sexta-feira, 6 de março de 2009

Águia-imperial abatida a tiro


O macho do único casal de águia-imperial que nidificou em Portugal no ano passado foi morto por chumbos de caçadeira, anunciou esta segunda-feira o Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB), que vai apresentar uma queixa-crime ao Ministério Público, diz a Lusa. «O animal foi encontrado morto junto ao seu ninho na passada semana, na área do Vale do Guadiana, numa zona abrangida por uma zona de caça associativa», refere em comunicado o ICNB.

De acordo com o ICNB, este era o macho do único casal desta espécie protegida que nidificou com sucesso em 2008 em Portugal.

A cria já tinha abandonado o ninho, refere o instituto, sublinhando que o abate desta águia configura «uma contra-ordenação ambiental muito grave, em conformidade com o Regime Jurídico da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (Decreto-Lei nº 142/2008, de 24 de Julho)».

O ICNB já informou o Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR sobre esta ocorrência e anunciou que vai apresentar uma queixa-crime ao Ministério Público contra «incertos».

A águia-imperial (aquila adalberti) é uma das aves de rapina mais ameaçadas do mundo, tendo o seu estatuto sido classificado como «Em Perigo de Extinção».

Em Portugal, estima-se que existam menos de 10 aves desta espécie, confirmando-se a sua presença no troço superior do rio Tejo e respectivos afluentes, na bacia do rio Guadiana, nomeadamente nas Zonas de Protecção Especial (ZPE) de Moura/Mourão/Barrancos, Vale do Guadiana e Castro Verde.

Fonte :http://diario.iol.pt/ambiente/aguia-abatida-aves-natureza-animais-extincao/1046582-4070.html



Ignorância, maldade? graças a este acto triste e cobarde as crianças de amanhã apenas em livros e vídeos irão lembrar estas aves.

2 comentários:

FISGOPEIXE disse...

eu também sou, ou ja fui, caçador, mais de 20 anos, e sempre respeitei as leis...acho essa actitude de muito má fé e ignorância. ainda para mais sendo em zona de caça associativa, que tanto falaram em acabar com as zonas de caça livre, para proteger e procriar,varias espécies em termos de caça em portugal..vê-se..deveriam ser punidos severamente..infelizmente é só para destruir...

António Matos disse...

Olá amigo paulo realmente é triste quando tudo isto acontece numa zona de caça associativa, que tem guardas e onde só caçam em principio sócios dessa reserva, logo deveria ser mais fácil saber quem foi o culpado.

Neste caso a dita associação deveria responder pelos actos praticados dentro dela, é triste é duro mas é verdade, e se isto não fosse a republica das bananas essa associação devia ser multada e a multa deveria reverter para uma entidade que se dedique á preservação dessa mesma espécie.

Abraço